Toyota convoca quase 120 mil proprietários de Corolla para reparos no airbag e na central eletrônica

Toyota faz duas campanhas de recall para corrigir problemas no deflagrador do airbag e na programação da Unidade de Controle Eletrônico (ECU) de diversas unidades do sedã Corolla

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 04/04/2018 12:47 Enio Greco /Estado de Minas
Toyota/Divulgação

Quem tem Toyota Corolla fabricado entre 2013 e 2017 deve ficar atento aos chamamentos do fabricante do modelo que iniciou duas campanhas de recall. A primeira é para 53.635 unidades do sedã fabricadas entre janeiro e dezembro de 2013. A montadora revelou que no decorrer de uma investigação realizada pelo fornecedor, no Japão, na peça denominada deflagrador, que integra o sistema de air bag do passageiro do veículo, constatou-se a degradação do componente após longos períodos de exposição a altas temperaturas, grandes variações de temperatura e alta umidade.

Tais fatos podem levar o deflagrador a romper-se inadequadamente no caso de colisão do veículo, provocando a dispersão de fragmentos de metal da carcaça desse componente juntamente com a bolsa, causando lesões físicas graves, ou até fatais, ao passageiro e aos demais ocupantes do veículo. Para corrigir o problema, a Toyota vai substituir o deflagrador da bolsa do airbag do lado do passageiro. Para isso, os proprietários deverão entrar em contato com a rede de concessionárias autorizadas Toyota para agendamento prévio ou ligar para 0800 703 0206. A relação de concessionárias autorizadas para atendimento está disponível no site www.toyota.com.br.

CÂMBIO Na outra campanha de recall a Toyota convoca os proprietários de 65.963 unidades do Corolla GLi 1.8 automático CVT, fabricado entre outubro de 2013 e agosto de 2017. A montadora constatou que devido à programação incorreta da Unidade de Controle Eletrônico (ECU), que controla a Transmissão CVT, existe a possibilidade de ocorrer o mau funcionamento da válvula solenoide da CVT. A ECU da CVT poderá detectar uma diferença de informação (comandada versus real), resultando no aparecimento de uma luz de advertência no painel de instrumentos e na limitação da velocidade do veículo em até 60km/h.

Com isso, poderá ocorrer a redução da velocidade de condução limitada a 60km/h. O fabricante garante que não há risco de danos materiais nem pessoais aos ocupantes do veículo ou a terceiros. Para sanar o problema, será realizada em uma única etapa, a partir do dia 16, uma campanha para realizar a reprogramação da ECU da transmissão CVT e, caso necessário, efetuar o reparo do componente. Basta agendar o atendimento nas concessionárias da marca.

Tags: câmbio e airbag corolla toyota recall

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
15 de outubro de 2018