Coluna

Veja os destaques de Jorge Moraes de 08/07/18

Colunista fala sobre a nova geração da Spin, lançada pela Chevrolet na semana passada e o que esperar no setor automotivo por causa da oscilação do dólar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/07/2018 15:09

O Spin, a Chevrolet e o dólar

A GM do Brasil acertou de novo no Spin. Na primeira geração apresentou um carro feio mas que também se tornou vencedor e desejo, pelo custo-benefício, dos donos de táxis e motoristas de aplicativos que usam a razão ante a emoção. O monovolume 2019, com opção de sete lugares e faixa de preço que começa na casa dos R$ 60 mil e vai aos R$ 84 mil é justo, eficiente e cá pra nós melhorou muito. O visual é outro por dentro, melhor acabado e com a chance da segunda fileira de bancos correr no trilho para sobrar espaço para o sexto e sétimo ocupante da cabine. Ganhou uma refinada e tanto no painel e no quadro de instrumentos. Os bancos forrados em couro marrom no LTZ deram moral ao veículo que do lado de fora gozou de um tapa no design bem generoso. Mudaram frente e traseira apesar da arquitetura ser semelhante. Gostei e a ressalva aqui vai para o motor 1.8 que não quebra mas é das antigas e mesmo calibrado da conta com a caixa automática de seis velocidades. Ah! Na direção é confortável e na segurança curti o isofix para as cadeirinhas, as bolsas infláveis mas faltou o controle de estabilidade sim senhor. E quanto ao dólar? Outro assunto dentro do comentário. Diante das galopadas da moeda norte-americana pelo mundo e aqui no Brasil com o Real ladeira abaixo nosso poder de compra encolhendo sabemos nós que os automóveis jaja vão sofrer um novo ajuste de tabela e mais outros até o fim do ano. Triste isso mas essa é a realidade.

Mercedes por aqui
Quem esteve na região para um bate papo foi Alessandra Souza, que gerencia a comunicação da Mercedes-Benz do Brasil e do lado da New Sedan, Marcelo Miranda apresentou o superintende geral do grupo Newland, Ronaldo Munhoz.

Elétrico em Paris
A Cidade Luz mostrou que está um passo à frente e propôs um novo serviço de carro elétrico compartilhado. A opção agora é o pagamento de uma tarifa única anual para substituir o antigo sistema de pagamento por viagem.

Nova alfinetada de Trump
O presidente norte-americano criticou mais uma vez a Harley-Davidson. Dessa vez, Trump ainda provocou e convidou novas montadoras de motocicletas a abrirem fábricas nos Estados Unidos. A tensão, segundo o presidente, afeta inclusive os consumidores.

Meta alcançada
A Tesla finalmente chegou ao número de cinco mil unidades do Model 3 em uma semana. A produção do modelo, principal veículo da marca, passou por diversos problemas e foi intensificada nos últimos dias inclusive gerando uma demanda extra de baterias. A Panasonic acelerou o processo...

Aumento na bomba
Do primeiro mês no ano até o final de junho, o preço médio da gasolina nos postos de combustível já aumentou quase 10%. Segundo a ANP, o valor médio final do líquido terminou junho na casa dos R$ 4,498. Tá ficando difícil.

Quebra de recorde
A Porsche foi a responsável de bater um recorde de 35 anos em Nürburgring. Com o 919 Hybrid Evo, a marca atingiu o tempo de 5 minutos e 19,5 segundos no circuito, que também recebe o nome de inferno verde.

Reajuste na Peugeot
A marca francesa divulgou sua nova tabela de preços, com valores mais altos. A marca confirmou um reajuste que atinge quase todos os modelos, com alterações que podem chegar a R$ 8 mil reais, como o caso do 5008. Recebi esse alerta antecipado em relação aos preços que não refletem a realidade do advogado Rafael Sarubbi, que é conectado ao mundo do consumidor.

Completo na Argentina
A Honda já está vendendo o novo Fit (produzido no Brasil) lá na Argentina. Antes, o modelo chegava do México. No país hermano, o compacto chega com seis airbags e controle de estabilidade de série. O motor é o 1.5 de 120 cv. Por lá quem lidera o mercado é a Volkswagen.

Kwid mais caro
A exemplo da Peugeot, a Renault também reajustou preços. Nesse caso, o modelo atingido foi o Kwid que fica até R$ 1.000 mais caro. As versões atingidas foram a Zen e a Intense. A alta do dólar parece ter mesmo afetado as vendas por aqui...

Mais limpo
A Hyundai anunciou, durante o lançamento do Santa Fé de sete lugares, que o SUV também terá versão híbrida e híbrida plug-in. A novidade faz parte do plano de eletrificação da marca para os próximo 18 meses. Na capa da nossa edição desfila o Tucson 2019.

 

 

Tags: cesvi centro de experimentação e segurança viária' vrum Índice de segurança Volvo XC90 Ford Focus veículos mais seguros vendidos no Brasil Estado de Minas

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
17 de julho de 2018