Natal automotivo

Transformando vidas sob duas rodas

Usar o automóvel particular em prol do próximo em ações sociais pode dar conforto aos que mais necessitam

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/12/2018 18:23 / atualizado em 21/12/2018 18:32


FOTO: Gabriel Melo / Esp. DP - FOTO: Gabriel Melo / Esp. DP FOTO: Gabriel Melo / Esp. DP
Todos os anos, no mês de dezembro, boa parte das pessoas são tomadas pelo espírito natalino. É neste período também que a responsabilidade social é levada mais a sério por determinados grupos. Com o intuito de aliviar a falta de acessos e o sofrimento de quem vive nas ruas ou outros lugares como asilos e orfanatos, por exemplo, projetos e ações sociais surgem para fazer a diferença na vida desses indivíduos. 

No meio automotivo, essa relação de afeto entre máquina e ser humano pode ser notada de forma bastante contundente. Diogo Souza, Hugo Maranhão e Marília Brito são exemplos disso. Eles possuem três coisas em comum: são jovens, participam de ações sociais e possuem carro próprio. Cada uma com sua peculiaridade. Diogo, 32, possui uma Renault Duster ano/modelo 2018. 

Ele é um dos integrantes do Grupo Irradiou, que realiza ações solidárias há aproximadamente dois anos e meio. Apesar de participar do movimento há apenas seis meses, o amor em ajudar o próximo já vem de longa data. “Desde pequeno estou presente em ações de caridades. Cresci fazendo isso com a minha família. É algo que faz parte da minha vida”, conta, sorridente. 

O papel que o carro exerce nas obras do grupo é claramente notável. “Com ele nos dispomos a buscar as doações em lugares longes. Conseguimos também abranger novas áreas de exploração, além de arrecadar mais donativos, favorecendo àqueles que mais precisam, sem nenhuma barreira”, diz. 

Outros carros também se destacam. Hugo, 30, tem um Kia Cerato ano/modelo 2012, e há dois anos participa das ações promovidas pelo grupo, tanto para busca quanto para entrega de doações. “O auxílio na locomoção é indiscutível. Sem ele levaríamos mais tempo, atrasando diretamente no cronograma do grupo”, lembra Hugo.   

FOTO: Gabriel Melo / Esp. DP - FOTO: Gabriel Melo / Esp. DP FOTO: Gabriel Melo / Esp. DP
As vantagens de utilizar o bem são inúmeras. “Além do conforto para todos os envolvidos, influencia diretamente também no quantitativo, porque quando se tem um automóvel a probabilidade de arrecadar mais coisas torna-se eminente”, destaca. 

A estudante Marília Brito, 27, é engajada com causas sociais há mais de um ano. A bordo do Renault Sandero ano/modelo 2013, ela constata a cada ação realizada o quão útil é um carro nestas horas. “É uma base de apoio. Com ele não há empecilho. Além de enaltecer a quantidade de alimentos arrecadados, conseguimos conectar melhor as pessoas”, ressalta. 

Aos iniciantes que pretendem se aventurar nessa onda solitária com os seus veículos não há muito mistério. Porém algumas medidas medidas precisam ser seguidas para assegurar que tudo possa ocorrer dentro dos parâmetros. “Procure conhecer antes o local em que será feita a ação; Tente andar com mais pessoas. Desta forma, você poderá ajudar os necessitados e evitar possíveis problemas futuros com o seu carro”, conclui.   
 
Saiba mais: 

Evite buscar donativos sozinho; 

Opte por andar sempre acompanhado; 

Forre uma lona para proteger o estofado do veículo; 

Faça as manutenções periódicas; 

Atente-se ao óleo, pneu e líquido do radiador; 

Cheque o estepe antes de iniciar o trajeto; 

Não exagere no peso das doações. 

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
17 de janeiro de 2019
16 de janeiro de 2019