Publicidade

Estado de Minas MOTOCICLETAS

As duas rodas mais vendidas

2018 foi considerado o ano da retomada das duas rodas. Apesar do número de vendas ainda não atingir o número ideal, a melhora já é considerável


postado em 10/01/2019 18:31

Honda permanece em primeiro lugar no total de motos emplacadas com a CG 160. Foto: Honda / Divulgação
Honda permanece em primeiro lugar no total de motos emplacadas com a CG 160. Foto: Honda / Divulgação
O mercado das duas rodas estava há sete anos sem crescimento. O ano passado foi o responsável por trazer de novo a melhora nesse setor aqui no Brasil. Mas, mesmo com o bom número de vendas, as primeiras colocadas entre as categorias não causaram estranheza.

No topo do ranking permanece a Honda CG 160, consolidada com 235.244 unidades vendidas em 2018 entre as urbanas, seguida da CB 250F Twiter, com 30.238 motos comercializadas e, fechando o top 3 está a CG 125 que vendeu 28.401 unidades. 

A marca também se fixou no lugar mais alto do pódio quando o assunto é scooters, o PCX emplacou 30.479 unidades, seu recorde até o momento. Em segundo lugar ficou a Yamaha NMax, com 12.373 modelos vendidos, seguida pela Neo 125, que foi responsável por 10.620 emplacamentos.

Já para as naked, a liderança muda de mão. O primeiro lugar ficou com a Yamaha, com a MT-03 que vendeu 6.732 unidades em 2018. A Honda aparece em segundo e terceiro lugar com a CB 500F que emplacou 2.721 unidades e a CB 650F com 1.852 modelos vendidos em 2018, respectivamente.

Enquanto isso, entre as esportivas, a Yamaha também figura em primeiro lugar com a YZF-R3 com 1.423 modelos emplacados, seguida da BMW S 1000, responsável por vender 784 unidades. A Honda aparece em terceiro lugar com a CBR 650F, com 741 motocicletas vendidas.

Entre as mais populares, com as CUB, a Honda aparece no topo mais uma vez com a Biz, que emplacou 134.209 unidades em 2018, seguida da Pop 110i, da mesma marca, e que vendeu 82.839 modelos no ano passado. Fechando o pódio está a Sineray XY 50 que emplacou 8.336 motocicletas.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade