Tem personalidade, mas bebe muito

Testamos o Hyundai Creta 2.0 Prestige, que tem bons dotes para encarar a pesada concorrência

Novo utilitário-esportivo da Hyundai Motor do Brasil tem design distinto, bom espaço interno e acabamento caprichado. Motor 2.0 aspirado não deixa a desejar, mas não espere economia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/04/2017 13:11 Pedro Cerqueira /Estado de Minas

SUV da marca coreana tem desenho equilibrado e moderno, com formas recortadas e volumosas - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press SUV da marca coreana tem desenho equilibrado e moderno, com formas recortadas e volumosas
 

Lançado em dezembro do ano passado, o Hyundai Creta só começou a ser vendido em janeiro deste ano. Até agora, o modelo vem construindo uma trajetória ascendente de vendas, sendo o quarto SUV compacto mais vendido do país em 2017. Trata-se de um começo promissor, mas ainda é cedo para saber se o utilitário-esportivo vai se estabelecer na cabeça do segmento mais disputado do momento, e dotado de adversários fortíssimos. A estratégia da marca é muito boa, contemplando desde uma versão de entrada com motor 1.6 e câmbio manual (a partir de R$ 72.990), para brigar com concorrentes mais simples, como Ford EcoSport e Renault Duster, até uma com motor 2.0 automática, bastante equipada, totalizando cinco versões.

linha de cintura elevada é reforçada pelo vinco que vai do para-lama dianteiro à porta traseira - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press linha de cintura elevada é reforçada pelo vinco que vai do para-lama dianteiro à porta traseira

Testamos justamente a versão topo de linha, chamada Prestige. Seu motor 2.0 flex tem força de sobra para o motorista ditar o ritmo do veículo, que pesa 1.400kg. Com bom torque em baixa rotação, rodar na cidade é agradável. Com respostas rápidas e vigorosas, retomadas e ultrapassagens na estrada são feitas sem esforço. O câmbio automático de seis velocidades é esperto e mostra relações de marcha bem escalonadas. Mas o bom desempenho cobra seu preço. Mesmo trazendo o sistema stop/start – que desliga o motor quando o carro está parado e o liga automaticamente assim que se tira o pé do freio –, o Creta está longe de ser econômico. A suspensão acompanha o ritmo do veículo, mantendo-o de pé em curvas, sem inclinar a carroceria, além de filtrar muito bem as imperfeições da pista. O isolamento é tão bom que tira a impressão de velocidade do veículo, mas não é capaz de esconder o berro do motor quando em alta rotação.


A BORDO O interior reserva bom espaço para os passageiros do banco traseiro, que contam inclusive com saídas de ar-condicionado (o Creta é o único utilitário compacto a oferecer este mimo), que ajudam a climatizar aquela área mais rapidamente. Mesmo com o túnel do assoalho mais baixo, o passageiro central não encontra conforto, apesar de contar também com cinto de três pontos e apoio de cabeça. Na frente, o banco do motorista conta com refrigeração, que proporciona muito conforto nos dias quentes, principalmente porque os bancos são revestidos em couro. O porta-malas tem bom volume e abriga sob o assoalho o estepe de uso temporário. Como em quase todo veículo atual, a coluna C larga compromete a visibilidade traseira durante as manobras.

Vidro traseiro estreito compromete a visibilidade, mas sensor de estacionamento ajuda na manobra

Os bancos são revestidos em couro na cor marrom, o que deu um visual muito bacana na unidade testada, que também tinha a carroceria marrom. Nesta versão, o painel e as portas também trazem um acabamento em plástico texturizado marrom, mas tudo bem dosado, sem aquele exagero monocromático, já que os painéis de porta, volante e apoio de braço trazem couro preto. O único porém do acabamento é o aspecto do plástico preto usado no interior, que é um pouco brilhante. Ainda assim, o toque nesse material não denota falta de qualidade. No mais, tudo muito bem-acabado e montado. Até os tapetes de borracha não comprometem o interior do veículo.
Versão testada tem o interior revestido com couro marrom e central multimídia blueNav - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Versão testada tem o interior revestido com couro marrom e central multimídia blueNav

CONCORRENTES Como é natural, a versão topo de linha do Creta se destaca pela ampla oferta de conteúdo, com destaque para os seis airbags, que coroam um respeitável pacote de segurança, acesso e partida do veículo mantendo a chave no bolso, rodas de 17 polegadas e sistema multimídia. E não poderia ser diferente, já que o Creta é o segundo mais caro do segmento, perdendo apenas para o Honda HR-V em sua nova versão de topo Touring, que tem conteúdo semelhante, levando a mais apenas o freio de estacionamento com acionamento elétrico. O Jeep Renegade Limited fica devendo os airbags laterais e de cortina. O Renault Captur Intense não traz bancos em couro de série e peca pelo câmbio automático de quatro marchas. O Peugeot 2008 Griffe 1.6 THP não fica devendo nada de conteúdo – tem até um belo teto panorâmico – e nem preço (é o mais em conta), mas seu conceito esportivo não oferece câmbio automático. Já o Chevrolet Tracker 1.4 LTZ fica devendo muita coisa, como controles de tração e estabilidade, airbags laterais e de cortina e assistente de partida em rampa.
Banco traseiro tem todos os itens de segurança, mas o espaço no meio é bem limitado - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Banco traseiro tem todos os itens de segurança, mas o espaço no meio é bem limitado

CONECTIVIDADE Funcionando a partir de uma tela tátil de sete polegadas, a central multimídia blueNav traz o necessário para o entretenimento, comunicação e informação: navegação GPS, telefonia e mídias (rádio, USB, entrada auxiliar e Bluetooth com streaming). O sistema é compatível com Apple CarPlay e Android Auto, interagindo com os smartphones. A central também oferece reprodutor de fotos e vídeos, além de reproduzir a imagem da câmera de ré. Volante conta com comandos de áudio e telefonia.
Porta-malas de 431 litros é um dos maiores do segmento e acomoda bem as bagagens - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Porta-malas de 431 litros é um dos maiores do segmento e acomoda bem as bagagens

O estepe fica alojado sob a cobertura do porta-malas junto com o macaco e a chave de roda - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press O estepe fica alojado sob a cobertura do porta-malas junto com o macaco e a chave de roda


Motor 2.0 flex tem bom torque em baixas rotações, garantindo bom desempenho ao SUV - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Motor 2.0 flex tem bom torque em baixas rotações, garantindo bom desempenho ao SUV

FICHA TÉCNICA

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.999cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve 156cv (gasolina)/166cv (etanol) de potências máximas a 6.200rpm, e torques máximos de 19,1kgfm (gasolina) e 20,5kgfm (etanol) a 4.700rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson; e traseira, eixo de torção/ 6,5 x 17 polegadas, de liga leve / 215/60 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
A discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS

CAPACIDADES
Do tanque, 55 litros;porta-malas, 431 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 431 quilos

DIMENSÕES
Comprimento, 4,27m; largura, 1,78m; alturam, 1,63m; entre-eixos, 2,59m; altura em relação ao solo, 0,19m

ÂNGULOS DE ENTRADA E SAÍDA (GRAUS) 21/28

PESO (kg) 1.399

VELOCIDADE MÁXIMA (km/h) (*) 188 (e)

ACELERAÇÃO ATÉ 100KM/H (s) (*) 9,7 (e)

CONSUMO CIDADE (km/l) (**) 10 (g)/6,9 (e)

CONSUMO ESTRADA (km/l) (**) 11,4 (g)/8,2 (e)


(*) Dados dos fabricantes
(**) Dados do Inmetro

As rodas são de liga leve, de 17 polegadas, calçadas com pneus na medida 215/60 R17 - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press As rodas são de liga leve, de 17 polegadas, calçadas com pneus na medida 215/60 R17


EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE
Airbags frontais, laterais e de cortina, freios ABS com EBD, fixação Isofix com top tether para cadeirinha de bebê, controle de estabilidade e tração, sinalização de frenagem de emergência, assistente de partida em rampa, monitoramento de pressão dos pneus, cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes, alarme, luzes diurnas de LED, faróis de neblina, farol com iluminação direcional, acendimento automático dos faróis, barras de teto, retrovisores com ajuste e rebatimento elétricos, limpador e desembaçador do vidro traseiro, volante com regulagem de altura e distância, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro rebatível e bipartido 60/40, apoios de braço nas portas e no console central em couro, volante revestido em couro, bancos de couro marrom e revestimento de porta em couro preto, ar-condicionado digital, saída de ar para os bancos traseiros, banco do motorista com ventilação, vidros elétricos dianteiros e traseiros com funções one-touch, chave presencial smart key, partida do motor por botão, sistema Stop & Go de parada e partida automática do motor, computador de bordo, piloto automático, sensor de estacionamento traseiro, câmera de ré, central multimídia blueNav, quatro alto-falantes e dois tweeters, antena tipo barbatana.

OPCIONAL
Não há.


QUANTO CUSTA
O Hyundai Creta 2.0 automático Prestige, versão topo de linha, tem preço sugerido de R$ 99.490. Porém, o preço da versão de entrada 1.6 Attitude com câmbio manual é de R$ 72.990.


NOTAS
Desempenho 9
Espaço interno 8
Porta-malas 8
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 9
Segurança 9
Estilo 9
Consumo 6
Tecnologia 8
Acabamento 8
Custo/benefício 8

Tags: minas de estado vrum coreano flex motor compacto suv utilitário-esportivo prestige 2.0 creta hyundai

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
27 de novembro de 2017
23 de novembro de 2017
18 de novembro de 2017
04 de novembro de 2017
27 de outubro de 2017