Renault Captur é vistoso, mas câmbio automático CVT tem respostas lentas

O SUV compacto da marca francesa ganhou novo câmbio automático, que junto com motor 1.6 garante bom desempenho, mas não foi suficiente para aquecer suas vendas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/09/2017 12:06 / atualizado em 25/09/2017 12:39 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Edesio Ferreira/EM/D.A Press

O Renault Captur foi lançado no fim de fevereiro, mas a marca ficou devendo a versão equipada com câmbio CVT, que veio em junho com a promessa de dobrar as vendas do SUV. Foi o que muitos imaginavam, já que a versão que combina motor 2.0 e câmbio automático de apenas quatro marchas não deixou boa impressão para um modelo que queria brigar entre os SUVs compactos premium. Mas não foi o que aconteceu. Desde seu melhor mês, quando em maio emplacou 1.404 unidades, a melhor performance do modelo foi em agosto, com 1.173 licenciamentos.

Difícil entender a frieza com que o mercado recebeu um veículo tão vistoso. Ao desfilar com o Captur pelas ruas, é certo que o veículo vai arrebatar olhares. Uma possível causa são os preços, que sofreram reajustes. Para ter ideia, a versão de topo já custa R$ 5 mil a mais em relação ao lançamento. Outra possível causa seria a percepção por parte do consumidor de que o Captur está tão próximo do Duster – com mesma plataforma e conjunto mecânico – que talvez seja melhor optar pelo SUV de entrada. Pelo menos a escolha fica dentro de casa.

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

RODANDO O casamento entre o motor 1.6 e o câmbio CVT fica dentro das expectativas. Na cidade, onde a velocidade é baixa, o comportamento do veículo é bom. Mas vale lembrar que este tipo de câmbio costuma ter um ritmo próprio, onde o veículo ganha velocidade de maneira linear. Mas esse comportamento fica mais evidente e incomoda mais é na estrada, onde o ritmo é acelerado. Para melhorar a resposta do conjunto é possível optar por trocas manuais. O câmbio também oferece modo econômico. Além da resposta lenta, é preciso se acostumar com o ruído alto do motor sempre que provocado pelo acelerador para subir um aclive acentuado ou em uma retomada. A suspensão combina boa estabilidade e conforto, admirável para um veículo com altura em relação ao solo de 21cm.

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

A BORDO
O espaço interno é bom, mas o banco traseiro só acomoda bem dois passageiros. Ainda assim, o modelo conta com apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos os passageiros. O porta-malas tem bom espaço, porém não abriga o estepe, que fica sob o assoalho. O descanso de braço integrado ao banco do motorista depõe contra, já que os veículos com acabamento superior costumam trazer esse item integrado ao console central, que serve também para o passageiro, além de trazer um porta-objetos.

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

O acabamento interno agrada. Os bancos combinam tecido e couro sintético em dois tons. Os painéis das portas trazem apliques em couro, mesmo material que reveste o volante. Os tapetes são acarpetados e o interior tem detalhes em preto brilhante e cromado. O painel também tem plástico em dois tons, preto na porção de cima e branco na inferior. Esta composição de cores combina com a pintura biton da unidade testada, marfim com teto preto, que acrescenta R$ 1.400 ao preço.

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

Entre o conteúdo desta versão Intense, a mais completa, destaque para a chave presencial – bastando tê-la no bolso para destravar as portas e ligar o veículo –, rodas de 17 polegadas, ar-condicionado digital, sistema multimídia com navegação GPS, luzes diurnas, faróis e lanterna de neblina, sistema Cornering, controle automático de velocidade, ajuste e rebatimento elétrico dos retrovisores. No quesito segurança, além dos obrigatórios airbags frontais e freios ABS, esta versão conta com airbags laterais, Isofix, controles eletrônicos de tração e estabilidade.

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

CONCORRENTES
A concorrência entre os SUVs compactos premium cresce a cada dia. Na faixa dessa versão do Captur temos um novo integrante, o Ford EcoSport, que ganhou um banho de loja e agora oferece muito conteúdo, com destaque para sete airbags, bancos revestidos em couro e sistema multimídia. Mas o compacto da Ford perde para todos em espaço interno. O Nissan Kicks fica na segunda colocação quanto ao conteúdo. Hyundai Creta e Jeep Renegade também são bem equipados, sendo que o último se destaca pelo excelente acabamento interno. Já a versão de entrada do Honda HR-V, que é a que se encaixa aqui, é a mais “pelada”.


CONECTIVIDADE

A central multimídia que equipa esta versão do Renault Captur é o sistema Media Nav, que funciona a partir de uma tela tátil de sete polegadas e oferece navegação por GPS e telefonia. As mídias disponíveis são rádio, Bluetooth, entradas USB e auxiliar. A central também acrescenta câmera de ré ao veículo. Outra função disponível é o Eco Scoring, que avalia o jeito de o motorista dirigir do ponto de vista do consumo de combustível.

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

FICHA TÉCNICA

MOTOR

Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.597cm³ de cilindrada, 16 válvulas, flex, que desenvolve potências de 118cv (gasolina) e 120cv (etanol) a 5.500rpm, e torque de 16,2kgfm (g/e) a 4.000rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio automático tipo CVT (transmissão continuamente variável)

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS

Dianteira, independente, tipo McPherson, com triângulos inferiores; e traseira semi-independente, com barra estabilizadora/de liga leve de 7x17 polegadas/215/60 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência eletro-hidráulica

FREIOS
A discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

CAPACIDADES
Do tanque, 50 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 449 quilos

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE Airbags laterais e frontais, freios ABS com EBD, controle eletrônico de estabilidade e tração, Isofix, cinto de segurança traseiro central de três pontos, sensores de chuva e luminosidade, repetidores de setas laterais, luzes diurnas de LED, faróis de neblina com função Cornering, assistente de partida em rampas, desembaçador traseiro, alarme, regulador e limitador de velocidade, chave-cartão com trava e partida presencial, apoio de braço do motorista, travamento central das portas, ar-condicionado digital, vidros elétricos, retrovisores rebatíveis eletricamente, volante revestido em couro, banco do motorista com altura regulável e sistema multimídia Media Nav com tela touchscreen de sete polegadas e câmera de ré.

OPCIONAIS
Pintura biton (R$ 1.400).


QUANTO CUSTA
O Renault Captur 1.6 CVT X-TRONIC Intense tem preço sugerido de R$ 89.590. Com a pintura biton a unidade testada custa R$ 90.990.


Notas (0 a 10)

Desempenho 8
Espaço interno 8
Porta-malas 8
Suspensão/direção 8
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 8
Segurança 8
Estilo 9
Consumo 8
Tecnologia 8
Acabamento 8
Custo/benefício 7


RENAULT CAPTUR 1.6 CVT X CONCORRENTES

RENAULT CAPTUR 1.6 CVT INTENSE x FORD ECOSPORT 1.5 FREESTYLE AT x HYUNDAI CRETA PULSE PLUS 1.6 AT x JEEP RENEGADE SPORT 1.8 AT x HONDA HR-V LX 1.8 CVT x NISSAN KICKS 1.6 SV CVT

Potência (cv) 118(g)/120(e) 130(g)/137(e) 123(g)/130(e) 135(g)/139(e) 139(g)/140(e) 115(g/e)
Torque (kgfm) 16,2(g/e) 15,6(g)/16,1(e) 16(g)/16,5(e) 19,3(g/e) 17,3(g)/17,4(e) 15,5(g/e)
Dimensões (A x B x C x D) (m) (*) 4,33x1,81x1,62x2,67 4,27x1,77x1,70x2,52 4,27x1,78x1,63x2,59 4,23x1,79x1,70x2,57 4,29x1,77x1,58x2,61 4,30x1,76x1,59x2,62
Altura do solo (cm) 21,2 ND 19 17,7 20 20
Ângulos de entrada/saída (graus) 23/31 ND 21/28 20,4/29,4 ND 20/28
Peso (kg) 1.286 1.272 1.359 1.469 1.276 1.132
Porta-malas (litros) (**) 437 356 431 273 431 432
Velocidade máxima (km/h) (**) 168(g)/169(e) 188(e) ND ND 180(e) ND
Aceleração até 100km/h (s) (**) 14,5(g)/13,1(e) 9,7(e) ND ND 10,6(e) ND
Consumo cidade (km/l) (***) 10,5(g)/7,3(e) 10,4(g)/7,1(e) 10,1(g)/7,1(e) 9,5(g)/6,5(e) 10,5(g)/7,1(e) 11,4(g)/ 8,1(e)
Consumo estrada (km/l) (***) 11,7(g)/8,1(e) 12,8(g)/8,9(e) 11,3(g)/8,2(e) 10,9(g)/7,6(e) 12,1(g)/8,5(e) 13,7(g)/9,6(e)
Preço (R$) 89.590 86.490 89.990 89.990 87.900 86.990

(*) A: comprimento; B: largura; C: altura; e D: entre-eixos
(**) Dados dos fabricantes
(***) Dados do Inmetro
(g) gasolina; (e) etanol
ND: Não disponível

Tags: teste vrum renault captur 1.6 cvt pedro cerqueira

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
27 de novembro de 2017
23 de novembro de 2017
18 de novembro de 2017
04 de novembro de 2017
27 de outubro de 2017