Correio Braziliense
  • (9) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

VEÍCULOS NOVOS »

Airbag e ABS - Lei começa a dar resultados

Com a exigência de 30% da frota já ter airbag duplo e freios ABS este ano, montadoras começam, aos poucos, a aumentar o número de versões com os equipamentos de série


Paula Carolina - Estado de Minas

Publicação: 10/03/2012 10:51 Atualização:

A Ford incluiu itens de segurança no Fiesta a preço atraente e versão 1.0 custa R$ 35.900 e a 1.6, R$ 37.710 (Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
A Ford incluiu itens de segurança no Fiesta a preço atraente e versão 1.0 custa R$ 35.900 e a 1.6, R$ 37.710
Vem tarde, vem aos poucos, mas vem. Desde que a exigência de airbag duplo e freios ABS virou lei (Resoluções 311 e 380 do Conselho Nacional de Trânsito/Contran, respectivamente), em 2009, que o assunto passou a ser mais discutido e o consumidor – há até pouco tempo bem alheio ao tema – começou a demonstrar mais interesse na segurança (ainda que a maioria ainda prefira os itens de conforto). Só que a lei estabeleceu um prazo, até 2014, para que 100% da frota seja definitivamente equipada com freios ABS e airbags frontais. Até lá, há uma tabela gradual que varia conforme o equipamento, o tipo de veículo e o fato de ser um novo projeto ou carro já em produção. E é justamente por isso que só agora é possível começar a sentir os efeitos da medida, pois é a partir deste ano que 30% da frota deve ter, de série, ambos os equipamentos.
Versão Maxx do Chevroelt Corsa 1.4 já tem airbag duplo (Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
Versão Maxx do Chevroelt Corsa 1.4 já tem airbag duplo

 

Para os automóveis em produção, tanto no caso do airbag duplo como no dos freios ABS, a exigência de 30%, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), não é por modelo. Basta que a frota de cada marca, como um todo, cumpra a determinação. Já os novos projetos (especialmente para os airbags) devem atender, em separado, o novo percentual. Inclusive, especula-se que muitas montadoras tenham antecipado lançamentos ano passado, para que não tivessem que se enquadrar na exigência dos 30%, em vigor desde 1º de janeiro. Assim, para muitas marcas ainda não houve diferença, pois os veículos de segmento superior e/ou as versões mais completas são suficientes para atender a lei e “compensar” a ausência dos equipamentos nas mais simples. Mas, para as que comercializam os chamados “populares, os efeitos já podem ser sentidos e ganha o consumidor.

VW Desde o início do ano, a marca passou a oferecer os equipamentos de série no Novo Gol 1.6 Power (R$ 40.260) e Rallye (R$ 43.030), Voyage Comfortline (R$ 42.910) e SpaceFox Trend (R$ 49.725). Em comunicado enviado à imprensa, na época, a própria montadora admite que “a ampliação da oferta dos freios ABS e dos airbags como equipamento de série está ajudando a reduzir o custo desses equipamentos”. O aumento no preço sugerido (tabela) dos carros foi de R$ 1,3 mil. De fato, se pedido como opcional, o kit certamente custaria mais no passado. Outra mudança da marca foi ainda em 2011, quando fez pequena reestilização no Polo, e já passou a incluir os equipamentos em todas as versões.

FORD A montadora não acrescentou nada este ano e alega já cumprir a determinação dos 30%. Ano passado, no entanto, numa jogada de marketing para enfrentar a concorrência chinesa (normalmente os veículos já vêm com os equipamentos de segurança de série), acertou em cheio ao passar a oferecer o chamado kit segurança para versões intermediárias do Fiesta Rocam por preço extremamente competitivo. Atualmente, é possível comprar um Fiesta hatch 1.0 com os equipamentos de segurança (além de ar-condicionado, direção hidráulica, travas e vidros dianteiros elétricos) por R$ 35.900 ou 1.6, por R$ 37.710 O Sedan custa cerca de R$ 2 mil com as respectivas motorizações.

FIAT Passou a oferecer o kit conhecido como HSD (High Safety Drive) para o Punto Essence 1.6 (R$ 44.060) e 1.8 (R$ 46.580); para a versão de entrada do Idea, a Attractive 1.4 (as demais já tinham), por R$ 45.570; e para o Novo Palio 1.6 Sporting (R$ 41.310) e Sporting Dualogic (R$ 43.830). O acréscimo nos preços, segundo a montadora, foi de R$ 1 mil. Além disso, a marca reduziu em 35% o valor do kit HSD como opcional, que agora varia de R$ 1.650 a R$ 1.750, conforme o carro.

GM Ao contrário das concorrentes, a marca não fez alarde nem demonstrou interesse em responder à reportagem, limitando-se a dizer que cumpre a lei. Mas apuração junto às concessionárias constatou que foi acrescentado airbag duplo na versão Maxx do Corsa 1.4 (R$ 34.655). Além disso, sabe-se que a montadora planeja incluir o equipamento no Celta, provavelmente em abril, e já faz estudos para colocá-lo no Classic.

PEUGEOT A partir da linha 2012, airbag duplo e ABS passaram a ser de série na versão XS da linha 207 1.6 hatch (R$ 43.990) e Passion (R$ 45.990) com câmbio manual. Na automática, os freios ABS já eram de série e também foram acrescentados os airbags: hatch (R$ 46.990), Passion (R$ 48.990). Os equipamentos também são de série na 207 SW 1.6 XS, que só existe com câmbio automático: R$ 49.690.

NISSAN A picape Frontier, que já começa a chegar como linha 2013 e novo motor 2.5 diesel de 190cv, passa a oferecer airbag de série na versão de entrada XE 4x2, que não tinha, por R$ 90.990.

O mesmo fez a Fiat, a exemplo do Novo Palio Sporting: R$ 41.310 (Marlos Ney Vidal/EM/D.A PRESS)
O mesmo fez a Fiat, a exemplo do Novo Palio Sporting: R$ 41.310

 

Enquanto isso...
... BRASILEIRO ESTÁ MAIS CONSCIENTE

Enquete realizada pelo portal Vrum, que permaneceu no ar entre os dias 1º e 5 deste mês, mostrou que a maioria dos brasileiros reconhece a importância dos freios ABS: 39,2% responderam que preferem desembolsar um pouco mais pelo opcional; 23,2%, que procuram carros que já tenham o item de série; e 32% disseram que não podem pagar pelo ABS hoje, mas esperam pela entrada em vigor da lei em 2014 quando 100% dos automóveis sairão de fábrica com o equipamento. Apenas 5,6% não acreditam que o sistema faz diferença em relação ao freio comum.

PESQUISA
Desde 2007, o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil) faz levantamento sobre a oferta de freios ABS no Brasil. Até novembro de 2011 (a pesquisa não considera a comercialização este ano), havia, segundo o Cesvi, 767 versões de veículos disponíveis no mercado. Destas, 67% (ou 518 versões) ofereciam o ABS como item de série. No entanto, quando analisados somente os hatches compactos, o percentual caiu para 17% (mais 38% de oferta do ABS como opcional). De qualquer maneira, houve evolução já que levantamento do Cesvi em 2008 mostrou que apenas 27,8% de todas as versões dos modelos comercializadas no Brasil, na época, tinham ABS de série.

Saiba mais
Resoluções Contran

A obrigatoriedade dos airbags duplos frontais para veículos nacionais e importados foi determinada pela Resolução 311, de abril de 2009, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Por ela, os novos projetos de automóveis e veículos deles derivados, a partir de 2011, deveriam ter o equipamento em 10% da produção; em 2012, em 30%; e em 2013, 100%. Para os veículos já existentes, a exigência é de 8%, em 2010; 15%, em 2011; 30%, em 2012; 60%, em 2013; e 100%, em 2014.
No caso dos freios ABS, houve algumas alterações na lei, também de 2009, mas a Resolução 380, de abril de 2011, é a que está em vigor. Por ela, automóveis e caminhonetes com peso bruto total de até 3,5 mil quilos seguem o seguinte cronograma: 8% da frota, em 2010; 15%, em 2011; 30%, em 2012; 60%, em 2013; 100%, em 2014, independentemente de serem projetos novos ou veículos em circulação.
Todas as resolução que regem o assunto (311, 312, 367, 380, 394 e 395) estão no site do Denatran: www.denatran.gov.br.

VW optou por colocar o kit segurança nas versões mais caras, como o Gol 1.6 Power (Volkswagen/Divulgação)
VW optou por colocar o kit segurança nas versões mais caras, como o Gol 1.6 Power

Esta matéria tem: (9) comentários

Autor: marcilio goes
Acho q os brasileiros não entenderam importância de AIR BAG e FREIO ABS Estamos disponibilizando p/venda 25 Palio 2011 Celebration II c/Air Bag e Freios Abs q foram solicitados por uma empresa multinacional p/contrato de locação. Exceto estes nenhuma revenda Fiat em Recife vendeu esta versão. | Denuncie |

Autor: Luiz Henrique Gonçalves
Se o AirBag fosse tão útil quanto dizem que é, eu nem falava nada. Mas estatísticas nos EUA, onde a população tem mais costume de usar cinto de segurança do que nós, relatam taxa de eficiência de apenas 0,1% do AirBag. Em média, a cada 10 acionamentos de AirBag, em 7 a pessoa sai mais ferida. | Denuncie |

Autor: Günther Halmann
continuação: mas quem pagará as campanhas dos nossos políticos??? Bom, nesse caso, acho que vai ficar como está: nós pagando o preço mais caro do mundo por simples "caroças" como já ditos por muitos! | Denuncie |

Autor: Günther Halmann
Pessoal, o fato de nós aqui no Br estarmos pagando muito caro pelos carros que temos disponíveis aqui no BR é porque o governo Brasileiro, historicamente, sempre quis assim: para baratear os veículos é simples: basta que esse governo libere a importação independente para qualquer cidadão brasileiro. | Denuncie |

Autor: Wanderson Bomfim
A questão que ninguém comenta não é apenas ter airbag ou abs, pois isso já é uma necessidade básica, mas sim pagar 30.000 ou mais (normalmente) numa carroça 1.0 sendo que em qualquer parte do mundo você paga muito menos em um carro de verdade já todo completo e com motorização e segurança bem maiores | Denuncie |

Autor: aguinaldo da silva
so mesmo no brazil que compra carros sem arbag e abs oo paisinho viu. | Denuncie |

Autor: Eduardo Gomes
Aos poucos o consumidor esta ficando exigente. Air bag duplo e abs são apenas o começo. Queremos carros bem equipados como na europa e eua, e preços mais em conta. Afinal ainda paga-se caro em popular pelado, enquanto nos paises desenvolvidos pelo mesmo preço compra-se seda completo! | Denuncie |

Autor: Jorge Tocafundo
Enqualto Volvo já tem AB até pra pedestre sem qua leis exigem, aqui tem lei pra ser aplicada com 'progressão' para obrigarem que carroças tenham um mínimo de segurança...repararam nos como ficaram os 'precinhos'? Como será chamado o carro 'popular' com ABS e AB com preço alto? 'PÓ PULAR' de raiva? | Denuncie |

Autor: Paolo Valotto
Bravo para a essa reglamentação. Mas é necessário investir também em educação, engenharia e manutenção de estradas, pois ABS e AB por si só não resolvem tudo. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »




ofertas em destaque