Volkswagen Virtus: pequeno com jeito de grande

Sedã compacto derivado do Polo, o modelo é recheado de equipamentos e tecnologia. Com um consagrado conjunto mecânico, o veículo tem tudo para surpreender o público brasileiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 26/01/2018 10:30 / atualizado em 26/01/2018 11:49 Geison Guedes /Especial para o Correio , Clayton Sousa /Vrum Brasília
O ano do setor automotivo brasileiro promete. Após fechar 2017 no azul, depois de quatro anos de recessão, a expectativa é de continuar crescendo, tanto no mercado interno quanto para as exportações. Em 2018 são esperadas diversas novidades, nas mais variadas categorias, de modelos de entrada a luxuosos. A Volkswagen saiu na frente e fez seu primeiro lançamento. A alemã apresentou nesta semana o sedã compacto Virtus.
 
Derivado do hatch compacto premium Polo, o novo três volumes da montadora foi desenvolvido no Brasil sob a mesma plataforma do irmão, a modular MQB. Além disso, o mercado brasileiro será o primeiro a receber o modelo, que chega às concessionárias em fevereiro em três versões: MSI (R$ 59,9 mil), Comfortline (R$ 73,4 mil) e Highline (R$ 79,9 mil). Daqui, ele será exportado para vários países da América Latina.

Ao contrário do hatch, o Virtus terá duas opções de motor. A versão de entrada contará com o antigo 1.6 aspirado de 117 cavalos e 16,5kgfm de torque, com uma transmissão manual de cinco velocidades. As outras duas configurações receberão o  propulsor 1.0 TSI de 128 cavalos aliado a um câmbio automático de seis marchas. Nas três, a direção é elétrica assistida. Como o irmão, o diferencial do sedã são os itens de série e os pacotes opcionais.
Volkswagen Virtus  - Clayton Sousa/ Vrum Brasília Volkswagen Virtus

Visual couperizado

Derivado do Polo, o visual do Virtus só se difere na parte traseira. A frente e as laterais — até a coluna C —, por exemplo, são idênticas. Por consequência, as linhas do modelo são elegantes e dão um ar moderno ao veículo. A parte que mais chama a atenção no desenho é a da área do porta-malas. O alemão não é um simples sedã, o traço do teto termina de forma suave na tampa do compartimento de cargas. Não chega a ser um coupé, mas tem todos os traços.

No interior, como boa parte do exterior, o desenho é exatamente igual ao do Polo. A cabine segue o estilo da carroceria, com linhas harmoniosas e elegantes. A grande diferença entre Virtus e Polo é o tamanho. No total, o veículo mede 4.480mm de comprimento. No entre-eixos, são 2.651mm, o mesmo tamanho do irmão maior, o Jetta. Com isso, ele oferece um ótimo espaço para os ocupantes, além de 521 litros de espaço no porta-malas. Os números são dignos de sedãs médios.
Volkswagen Virtus  - Clayton Sousa/ Vrum Brasília Volkswagen Virtus

Festival de opcionais

Por ser um modelo premium, o Virtus esbanja quando o assunto é equipamentos, seja de série, sejam os opcionais. A configuração de entrada do sedã conta com ar-condicionado, direção, vidros e travas elétricas, chave tipo canivete com comandos, computador de bordo, suporte para smartphone no painel com entrada USB extra, regulagem de altura para o banco do motorista, alerta de frenagem de emergência, quatro airbags, controle de tração, Isofix e sistema de som com conexão Bluetooth.

A opção intermediária adiciona freio a disco nas quatro rodas, auxiliar de partida em rampa, volante multifuncional, sensor de estacionamento traseiro, saída de ar para os bancos de trás e uma terceira porta USB, direção com ajuste de altura e profundidade e rodas de liga leve de 15 polegadas. A topo de linha acrescenta controle automático de velocidade, porta-luvas climatizado, abertura e partida sem a chave, borboletas no volante, luz de circulação diurna em led e ar-condicionado digital.

As três versões contam com opcionais. Na MSI os dois pacotes (Safety Pack por R$ 1.050 e Connect Pack, mais o anterior, por R$ 2.950) acrescentam os mesmos itens disponíveis de série na Comfortline. Na intermediária também são dois extras: Tech I (sensores de estacionamento dianteiro, de chuva e crepuscular, mais os itens da topo de linha), por R$ 2.200 e Tech II, mas o I, que adiciona indicador de controle de pressão dos pneus, detector de fadiga, câmera traseira, porta-malas com sistema de ajuste variável de espaço e sistema de frenagem automática pós-colisão.
Volkswagen Virtus  - Volkswagen/ Divulgação Volkswagen Virtus

A Highline, como no Polo, conta com o melhor pacote de opcionais, o Tech High. Por R$ 3.300 ele acrescenta — à já boa lista de equipamentos — todos os itens do Tech II, mais central multimídia com tela de oito polegadas e navegador e o revolucionário Active Info Display, o painel de instrumentos digital e configurável no estilo dos adotados pela Audi. A versão ainda conta com outros três opcionais: rodas de liga leve de 17 polegadas (R$ 1.2 mil), banco do passageiro dianteiro rebatível (R$ 300) e banco e revestimentos em couro sintético (R$ 800).
Volkswagen/ Divulgação  - Manual cognitivo do Volkswagen Virtus Volkswagen/ Divulgação

Assistente virtual


Usuários de smartphones mais modernos sabem que ao surgir uma dúvida, podem questionar ao aparelho, utilizando um assistente virtual (Siri, nos iOS, e Google Assistent, nos Android), e esperar dele uma resposta. Agora, o Virtus será o primeiro carro do Brasil com um sistema parecido. O manual cognitivo, como a montadora está chamando, usará o recurso IBM Watson para responder sobre questões que envolvam o veículo.

Por meio do aplicativo Meu Volkswagen, o motorista poderá questionar qualquer coisa sobre o veículo, inclusive informações do manual e revisões. Segundo a montadora, se o assistente não encontrar uma resposta adequada para uma questão levantada, ele irá encaminhar a dúvida para a central de relacionamento com o cliente da marca. Além disso, ele responde questões em português e espanhol e é capaz de entender sotaques.

Volkswagen Virtus  - Volkswagen/ Divulgação Volkswagen Virtus

Ficha técnica
  • Motores: 1.6 de 117cv a 5.750rpm e torque de 16,5kgfm a 4.000rpm (e) e 110cv a 5.750rpm e torque de 15,8kgfm a 4.000rpm (g); e 1.0 de 128cv a 5.500rpm e torque de 20,3kgfm a 3.500rpm (e) e 116cv a 5.500rpm e torque de 20,4kgfm a 3.500rpm (g)
  • Dimensões: 4.480mm de comprimento; 1.751mm de largura; 1.468mm de altura e 2.651mm de entre-eixos;
  • Transmissão: manual de 5 e automático de 6 velocidades
  • Direção: elétrica
  • Porta-malas: 521 litros
  • Suspensão: independente na dianteira e eixo de torção na traseira
  • Preço: a partir de R$ 59,9 mil
Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
10 de dezembro de 2018