HABILITAÇÃO

Habilitação Provisória: é preciso tomar cuidado

Ao adquirir a Permissão Provisória para Dirigir (PPD), o condutor deve ficar atento a ações que podem levar à cassação do documento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/08/2018 07:58 / atualizado em 06/08/2018 08:17 Thays Martins /Diario de Pernambuco


 
 
Maria Luiza possui a PPD e toma como regra os cuidados na hora de dirigir - THAYS MARTINS/ESP. DP Maria Luiza possui a PPD e toma como regra os cuidados na hora de dirigir
 
 
 
Após um longo processo, que inclui exames médicos, aulas teóricas, práticas, seguidas de provas avaliativas, o condutor, caso aprovado, recebe uma Permissão Provisória para Dirigir (PPD) - a famosa habilitação provisória - que possibilita o(a) recém-habilitado(a) conduzir veículos, mas com algumas restrições. O recém-habilitado na categoria A (moto) ou B (carro) precisa tomar cuidados ao conduzir o veículo, porque há fatores que podem cancelar a permissão para dirigir, fazendo com que o condutor tenha que passar por todo o processo de exames e aulas novamente. 
 
Maria Luiza Ferraz, de 20 anos, é estudante de medicina e recentemente foi presenteada com um Toyota Yaris e relata a tensão que vivencia quando está dirigindo, por ainda estar com a carteira provisória. “Sempre fico atenta para não levar nenhuma multa grave, de alta velocidade, principalmente no domingo, quando tem a ciclofaixa e o limite de velocidade diminui na Av. Rui Barbosa”, enfatiza a estudante. É importante lembrar que nas vias em que há ciclofaixa o limite de velocidade é de 40km/h.
 
Apesar de estar com a PPD, é permitido dirigir ou pilotar em qualquer via, inclusive rodovias estaduais e federais, sendo recomendado - e não obrigatório - que um condutor experiente esteja acompanhando o(a) motorista como uma forma de segurança.
 
Mas, é preciso ficar atento a quais tipos de infrações podem ser cometidas portando a PPD e quais não podem ser cometidas de forma alguma. O DP Auto separou algumas das multas que são determinantes para a suspensão do documento e exige que todo o processo para obtê-lo seja realizado novamente.


INFRAÇÕES MÉDIA E LEVE
 
A infração média é permitida ser cometida apenas uma vez em todo o período da carteira provisória, ou seja, em um ano. Ultrapassando o limite de infrações, a PPD é cassada e o condutor não consegue retirar a CNH definitiva. No caso da multa leve, a regra se modifica, pois o condutor pode cometer infrações leves até atingir o número de 21 pontos na PPD. 


INFRAÇÕES GRAVÍSSIMA E GRAVE
 
Quem porta a PPD deve evitar qualquer tipo de multa, mas, principalmente as multas gravíssimas. Ao ser multado nesta categoria, o condutor não conseguirá pegar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) definitiva. Isso significa que o portador da PPD precisará passar por todo o processo de aulas, exames e avaliações para ter direito a outra carteira provisória, assim, refazendo o processo para tirar a CNH. 
Essa decisão está de acordo com o artigo 148 do Código de trânsito Brasileiro (CTB), que diz: “ 3º - A Carteira Nacional de Habilitação será conferida ao condutor no término de um ano, desde que o mesmo não tenha cometido nenhuma infração de natureza grave ou gravíssima ou seja reincidente em infração média”. 
Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
16 de outubro de 2018
15 de outubro de 2018