Test Drive

Yaris vai brigar pelo topo

Testamos a versão topo de linha do novo sedã compacto da Toyota chega com atributos para brigar forte com Virtus e Cronos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 05/11/2018 08:26 / atualizado em 05/11/2018 08:45 Bruno Vasconcelos


Estilo do Yaris sedã é bem mais jovial que o Corolla, mas não tem a mesma ousadia de seus principais rivais. Foto: Bruno Vasconcelos / DP - Estilo do Yaris sedã é bem mais jovial que o Corolla, mas não tem a mesma ousadia de seus principais rivais. Foto: Bruno Vasconcelos / DP
O mercado dos sedãs compactos passou por uma revolução recente com a chegada do Volkswagen Virtus e do Fiat Cronos. Os modelos ganharam atributos de sedãs médios, com equipamentos premium, tecnologia de ponta e medidas generosas. O último a chegar nessa turma, o Yaris Sedan, nasce com aspiração de ser um dos mais vendidos. E para isso, ele ostenta o símbolo da Toyota, o que lhe dá uma boa vantagem sobre os rivais.

A marca japonesa tem no Brasil um nível de confiabilidade que não possui em nenhum outro mercado fora do Japão. Seus clientes compram seus carros e dificilmente trocam por outra marca. 

Rodas de 15 polegadas são pequenas para o porte do carro, que merecia aro 16%u2019%u2019. Foto: Bruno Vasconcelos - Rodas de 15 polegadas são pequenas para o porte do carro, que merecia aro 16%u2019%u2019. Foto: Bruno Vasconcelos
Esse DNA foi conquistado com muitos méritos, é claro, principalmente com o Corolla, sedã médio mais vendido do país há muitos anos. O Yaris é visto por muita gente no mercado como um produto para que não pode bancar um Corolla. Mas a Toyota espera muito mais do que isso.

É verdade que o Yaris tem identidade própria. Tanto no estilo como na pegada de direção. Mas não tem como não achar pontos em comum ao guiar o sedã compacto.

O ajuste da suspensão, por exemplo, é bem parecido com o irmão maior. Acerto esse que é digno de aplausos. O Yaris não sente tantos os buracos como o Virtus e o Cronos, mas não chega a ser muito molenga nas curvas, garantindo segurança na estrada.

Interior é uma mistura entre o clássico e o jovial. Foto: Toyota / Divulgação - Interior é uma mistura entre o clássico e o jovial. Foto: Toyota / Divulgação
O motor 1.5 flex de 110 cv dá conta do recado. Já o câmbio CVT, que no Corolla casou bem com o 2.0, deixa o Yaris um pouco “preguiçoso”. Você não sente a mesma agilidade que seus rivais ostentam nas versões mais caras, com caixas automáticas com conversor de torque e seis velocidades. 

Quanto ao nível de equipamentos, essa versão XLS que custa R$ 80 mil é bem recheada. Peca por não ter sensor de estacionamento, mas esbanja um belo teto solar de série, algo que seus concorrente não oferecem nem como opcional. 

Outro pecado, mas não capital, é o tamanho da roda, de 15 polegadas. O Yaris merecia sair de série na versão topo de linha com rodas aro 16 e ainda ter opção de aro 17.
 
Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
12 de dezembro de 2018
11 de dezembro de 2018