Serviço

Suspensão revisada para evitar acidentes

Peças danificadas do componente podem ocasionar problemas na hora da frenagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/12/2018 09:55


Monroe/ Divulgação

Começa a época de férias e, com isso, começam as viagens. O Brasil é quinto colocado entre os países recordistas em acidentes de trânsito, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). E os números aumentam no mês de dezembro, quando mais pessoas saem de suas cidades. Para não correr o risco de ficar parado na estrada ou encerrar a viagem antes mesmo de chegar ao destino, é imprescindível realizar uma revisão completa no veículo. É importante a checagem de todo o sistema de suspensão, que influencia não só no conforto como na segurança dos ocupantes.

Os amortecedores devem ser revisados periodicamente, seguindo a orientação da montadora descrita no manual do veículo. Juliano Caretta é supervisor de treinamento técnico da Monroe e destaca a recomendação utilizada pela sua equipe durante a revisão,  “a Monroe recomenda verificar os amortecedores, aproximadamente, a cada 10 mil quilômetros. Também é preciso revisar o sistema quando o motorista notar problemas de dirigibilidade, ruído, solavanco, balanço excessivo ou falta de contato dos pneus com o solo. Ao perceber qualquer um desses sinais, será necessária a substituição imediata das peças. Rodar com o componente com desgaste excessivo pode causar acidentes graves, colocando todos em risco”, afirma Juliano.

A substituição das peças é indicada para veículos que atingirem aproximadamente 40 mil quilômetros rodados, ou que apresentarem problemas no componente. Além de realizar a troca dos amortecedores, recomenda-se também a substituição do coxim, batente e coifa. Vale destacar que a manutenção preventiva custa menos que a corretiva, gerando uma economia de até 30%. 

Riscos do item danificado 

Os amortecedores são um dos principais equipamentos de segurança. Por isso, se estiverem danificados ou desgastados, podem comprometer a capacidade de frenagem do carro, de modo a exigir até 2,5 metros a mais de distância para frear a uma velocidade de 80 km/h. O risco de acidente é ainda maior em pista molhada, uma vez que o veículo pode aquaplanar, gerando perda de controle em curvas e pistas mal pavimentadas. Por fim, há o comprometimento do conforto a bordo, com mais trepidações na carroceria e consequente elevação do nível de cansaço do motorista. 

Além dos componentes de suspensão, é importante revisar freios, pneus, rodas e direção. O motorista deve verificar ainda as lâmpadas externas e internas, o nível do óleo do motor, do líquido do radiador e do fluído de freio. O nível do recipiente de água e o estado de conservação das palhetas do limpador do para-brisa também devem ser inspecionados.
 
Dicas  

Antes de pegar a estrada, certifique-se de estar com a CNH e o documento do veículo em mãos e confira se todos os equipamentos obrigatórios, como macaco, triângulo e chave de roda, estão no automóvel. O extintor de incêndio não é mais item obrigatório em veículos de passeio, mas deve estar dentro da validade, cheio e com o lacre inviolado caso o proprietário opte por mantê-lo no carro.

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
17 de janeiro de 2019
16 de janeiro de 2019